Menu Fechar

Quais tribunais usam SAJ?

Quais tribunais usam SAJ?

Tribunais brasileiros que utilizam o E-SAJ

  • Tribunal de Justiça de São Paulo – TJSP. Em 1874, foi instalada a primeira versão do TJSP, embora, à época o tribunal atendesse tanto a São Paulo quanto ao Paraná.
  • Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul – TJMS.
  • Tribunal de Justiça de Santa Catarina – TJSC.

O que é Sistema ESaj?

O portal e-SAJ é uma solução que visa facilitar a troca de informações e agilizar o trâmite processual por meio de diversos serviços WEB voltados para os advogados, cidadãos e serventuários da justiça. O Push permite ao advogado receber por e-mail as informações referentes à movimentação processual.

Quais estados usam o E-saj?

O novo portal e-SAJ já foi implantado nos Tribunais de Justiça de Santa Catarina, Amazonas, Acre, Alagoas, e Mato Grosso do Sul. Em uma parceria com os Tribunais e as seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Softplan visitou cada Estado para apresentar as novidades e o cronograma de implantação.

LEIA TAMBÉM:   O que e o reajuste salarial?

Quais são os tribunais?

Os tribunais são órgãos de soberania que administram a Justiça em nome do povo. Nos Tribunais, têm intervenção os Juízes, o Ministério Público, os Oficiais de Justiça e os Advogados.

Quais são os tribunais de Justiça Estaduais?

Os 56 referidos pela matéria são os tribunais de justiça estaduais (27), os tribunais regionais federais (5) e o tribunais regionais do trabalho (24). E como dá pra saber isso? Bem, é preciso fazer uma pequena pesquisa no site do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Quais são os tribunais federais do Brasil?

Três ministros são da Marinha, quatro do Exército e três da Aeronáutica, os outros cinco são civis. Existem cinco Tribunais Regionais Federais (TREs) no país, com sedes em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife.

Como os tribunais estão organizados?

Os tribunais estão organizados segundo áreas de atuação (jurisdições): É o órgão superior da hierarquia dos tribunais judiciais, sem prejuízo da competência própria do Tribunal Constitucional.

LEIA TAMBÉM:   Como esquentar legumes congelados?